caderininho Festa da Firma*

* Texto originalmente publicado na Revista Versailles #20. Como tive que fazer alguns cortes por causa do espaço disponível na hora da diagramação, publico agora no blog o texto completo.

Festa da Firma

De todas as perguntas do tipo “o que vestir e como se portar em festas”, a mais complicada de responder é a que se refere à tal “festa da firma”. A confraternização de fim de ano das empresas, que os hipster convencionaram voltar a chamar de “festa da firma” exatamente como faziam seus pais um par de décadas atrás.

Festas como casamentos, batizados, formaturas e afins, têm um código comum e poucas variáveis. Mas a festa da firma é um abismo sem regras que pode fazer até Gloria Kalil se perder na etiqueta. De churrasco a jantar de luxo, são vários os modelos de confraternização. E aí o código de conduta depende de tudo. Depende do estilo da festa, do local, do nível de intimidade e convívio social funcionários, se a empresa é muito formal ou é free style (daquelas que os colegas de trabalho se tratam por “galado” e “esse omi”), se vai ter amigo secreto, se tem algum alcoólatra no grupo, etc etc.

Não há um guia genérico de como se portar que sirva para todos os tipos de festa da firma, mas há recomendações gerais importantes, que devem ser levadas a sério:

Não dê em cima do (a) chefe – ou pior, da mulher/marido dele (a).

Não dê lingerie para nenhuma colega de trabalho no amigo secreto.

Não aproveite a ocasião para sair do armário. Prefira uma conversa franca com os colegas num outro dia em que não esteja de pileque.

Não faça discurso dizendo o quanto a empresa é maravilhosa e como seu chefe é incrível. Você pensa que vai ganhar uma promoção, mas seu presente será somente a fama de puxa saco.

Não puxe uma “rodinha de oração” da sua religião.

Não aproveite a reunião para vender coisas ou fazer propaganda de algum serviço que você presta. É uma confraternização e não uma armadilha. Não faça o Louco da Herbalife!

Se a festa é daquelas onde as pessoas podem escolher a trilha sonora, nunca! jamais! escolha Simone e o seu deprimente “Então é natal”.

Não leve a família para a festa se não for especificado no convite que é essa a intenção.

Se for somente para os funcionários da empresa, não pague o mico de arrastar seu namorado ciumento à tiracolo.

Se ele forçar a barra e quiser ficar esperando do lado de fora da festa, dentro do carro, aproveite a ocasião para terminar o namoro (se for marido, peça o divórcio).

Se o convite é extensivo à família dos funcionários e seu filho não é adestrado para o convívio em locais públicos, deixe-o em casa. Nada mais desagradável do que uma criança destruindo a decoração e uma mãe apática gemendo “Arnaldiiiiinho meu filho, não faça isso”.

Não encha a bolsa de salgadinhos ou docinhos “pra levar pros meninos”.

Não dance o kuduro.

Não marque os colegas em poses estranhas nas fotos do facebook no dia seguinte.

E, por fim, as recomendações mais importantes para quem quer manter o emprego no próximo ano:

Não use Crocs.

Não seja visto conversando com ninguém que usa Crocs.

Os dois podem dar demissão por justa causa.

 

 

Comentários

Comentários

2 thoughts on “Festa da Firma*

  1. Gladis, a dica do crocs é ótima mesmo kkkkkkkkkkkkkkkk, mês passado fiz uma viagem a BHà trabalho e minha colega de trabalho e quarto de hotel tinha dois crocs na mala e queria me converncer a usar AQUILO kkkkkkkkkkkkk

  2. Gladis, você viajou na matéria.

    Muitas dicas clichês e totalmente dispensáveis para o público da Revista Versailles. As duas matérias anteriores foram beeeemmmm melhores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>