icone_moda O regionalismo sem fronteiras de Lu Mamede

É sempre louvável que um artista se deixe influenciar pela cultura do lugar onde nasceu/viveu. Num mundo meio pasteurizado, onde tudo é cópia da cópia disfarçada de “inspired”, esse tipo de influência carrega o charme da originalidade.

O grande perigo é se tornar caricato, parecer figurino regional. Aí todo o charme vai embora.

O desafio é ser regional e ainda assim conseguir ser global.

Desafio que Luciana Mamede venceu com facilidade. As criações dela são carregadas de influência nordestina, principalmente da região do Seridó. São rendas, crochês, linhos, estampas temáticas… mas tudo com cara de mundo. Cosmopolita e atemporal.

Pra você usar em Currais Novos ou em Milão :)

Luciana Mamede vestindo uma de suas criações, inspirada na religiosidade do Seridó

A história de Luciana Mamede com a moda começou cedo. Na adolescência, ela já se encantava com as imagens das passarelas internacionais. Não perdia a coluna da jornalista Cristina Franco, no Jornal Hoje da rede Globo.

“Era o único contato que a gente tinha com esses desfiles internacionais. Não era como hoje, que está tudo na internet. Só tinha a coluna de Cristina Franco, que se chamava Ponto de Vista, e eu passava a semana inteira esperando por ela”, relembra a estilista.

Aos 16 anos Luciana foi trabalhar como vendedora em uma loja de roupas, ainda em Currais Novos. Aos 18 veio fazer faculdade em Natal e continuou trabalhando em lojas da capital.

A faculdade era de economia, mas o pensamento estava sempre no setor de confecções. De vendedora ela foi convidada a ser gerente de um atacado de tecidos e de uma pronta entrega mineira com filial em Natal.

Da mesma empresa veio o convite para gerenciar uma filial em Minas Gerais. Luciana tinha então 24 anos, e foi viver na capital mineira.

Cada vez mais envolvida com o processo de produção, ela participava de toda a cadeia produtiva. Foi aprendendo tudo na prática. Até que um dia faltou estilista e ela pegou uma parte da coleção para desenvolver. Daí não parou mais. Passou por diversas marcas, montou uma consultoria, até achar que era hora de ter sua própria marca e voltar pra casa.

Batizou a marca de Anna Marcolina, nome da avó. Abriu a boutique A Vila, em Currais Novos, em 2005. Um espaço super avant garde para época – unia loja, salão de beleza e restaurante no mesmo local.

Com o sucesso da loja de Currais Novos e a cobrança das clientes da capital, veio a loja de Natal. Também um espaço multifuncional, no número 895 da Afonso Pena.

Além da loja, o espaço tem o Between Coffe (sobre o qual já falei aqui) e a floricultura Flor de Algodão. Ambos incríveis e muito charmosos.

Detalhe da penteadeira LINDA na decoração da loja ♥

As peças de Luciana Mamede são originais, elegantes e muito práticas. Ela tem uma especial predileção pelo linho,  com o toque moderno das cores fortes.

O destaque destaque são as pantalonas coloridas com cintura mais altinha. Modelagem perfeita para alongar a silhueta!

As estampas exclusivas também são presença certa no trabalho de Luciana. E elas acompanham os temas das coleções.

Para a estilista, moda e arte caminham de mãos dadas. Por isso já trabalhou temas como “Navegos” – inspirada na obra da tia poeta Zila Mamede, “Sabores e saberes” – inspirada na obra de Câmara Cascudo e “Sagrado” – inspirada na religiosidade e na cultura do Seridó.

A próxima coleção será inspirada na história do cinema potiguar. Vai homenagear os cinemas antigos do Rio Grande do Norte, estrelas que fizeram história na Sétima Arte e a valsa “Royal Cinema”, de Tonheca Dantas

Numa feliz coincidência, só após ter começado a produzir a coleção foi que Luciana soube que em 2013 será comemorado o centenário da valsa.

Entre as homenagens previstas para  “Royal Cinema”, está o  documentário do – sempre ótimo – cineasta Buca Dantas. E Luciana ficou ainda mais empolgada com o tema que escolheu para a coleção.

O gosto pela arte também levou a estilista a se aproximar de artistas da cidade. Em busca de figurinos que tivessem a força e a beleza da música potiguar, cantoras como Liz Rosa e Khrystal chegaram ao ateliê de Luciana Mamede.

Khrystal vestindo uma das criações de Luciana Mamede, com estampa de Iemanjá ♥

 Já deu pra ver que é uma marca potiguar cheia de personalidade, né?

Vale muito a pena fazer uma visita à boutique Lu Mamede, na Afonso Pena.

Minhas peças preferidas são as calças e shorts de linho colorido e as camisetas com frases bem natalenses, como “Arrazô” e “Aff Maria”

E quando for conhecer a loja, aproveite para ir também no “quintal” provar o delicioso cardápio do Between Coffee e comprar um buquê de lírios lindos na Flor de Algodão.

Olha como é lindo o ambiente…

Eu recomendo ♥

Comentários

Comentários

4 thoughts on “O regionalismo sem fronteiras de Lu Mamede

  1. Adorei a camiseta com “placa” de Natal. E seu texto como sempre maravilhoso. Fiquei doida pra conhecer a loja!

  2. A loja é um charme, e confesso que fui conhecer o café “Between coffee and Deli” após ler sua matéria sobre locais charmosos em Natal, e recomendo a qualquer amigo…
    Em uma cidade tão inundada por “estilos” e “tendências”, é louvável e gratificante ter alguém com idéias e inspirações regionais que se adequam a qualquer perfil.
    Ótima matéria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>